.

 

 

 

 

Aconteceu dia 29 de Outubro a 2ª Oktoberjipe em Igrejinha/RS.

  • Uma trilha sensacional que teve barro do início ao fim. As inscrições se iniciaram às 7:30 da manhã na Rua Coberta na praça central de Igrejinha. Estiveram presentes jipeiros das cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Três Coroas, Rolante, Camaquã, Taquara, Nova Petrópolis, Gravataí, Parobé, Nova Hartz, Osório, Flores da Cunha, Caxias do Sul, Lajeado, Balneário Pinhal, São Leopoldo, Capão da Canoa, Tramandaí, Ivoti, Santo Antonio da Patrulha, São Francisco de Paula e também da cidade de Sombrio/SC.
  • Foram quatro largadas com destino às trilhas, onde a primeira turma largou às 9:00, a segunda às 9:30, a terceira às 10:00 e a quarta às 10:30. Chegando na trilha passamos por um lugar muito bonito em meio à mata fechada. Saindo da mata fechada chegamos até um campo aberto onde todos puderam brincar no barro. Ali todos tiveram que ter um pouco de paciência pois logo após tinha uma descida muito forte e escorregadia.
  • Saímos da primeira trilha, pegamos a estrada principal até chegarmos na segunda trilha, onde tinha uma subida pelo campo aberto, onde muitos ficaram atolados. Mas como sempre o campanherismo prevalece, um ajudou ao outro até que todos conseguiram cruzar pelo local. Quando chegamos em cima do morro, aí que a coisa ficou bonita. Tinha tanto barro, que em certos lugares o pessoal não conseguia nem ficar de pé de tão liso que estava.
  • Entramos numa trilha com bastante capim baixo, onde o barro prevaleceu. Tinha tanto barro que se formou um trilho, onde os jipeiros só precisavam acelerar, não precisavam nem guiar, pois o jipe ia sozinho pelo trilho. Claro que muitos trancaram, não estava tão fácil assim. Menos difícil foi pra primeira turma, mas a segunda turma em diante o bixo pegou.
  • Saímos dali em direção ao almoço onde foi servido um ótimo churrasco, com galinhada, cuca e salada. Choveu tanto neste mês de Outubro que nos lugares mais fáceis se o jipeiro não acelerasse um pouco mais, acabava ficando.
  • Na parte da tarde estava reservado o melhor, muito barro. Não foi fácil, logo na entrada da trilha um campo aberto só com lama, onde muitos atolaram e por fim a organização do evento teve que abortar a trilha, pois os jipeiros não conseguiam mais cruzar por aquele lugar. Mas outras trilhas fantásticas esperavam por todos. Teve lugar onde o pessoal teve que usar guincho até pra descer.
  • Os integrantes do Jipe Clube Pé da Serra se empenharam desde o mês de Março à procura de novas trilhas e o que encontramos foram as melhores trilhas da região, onde jamais um jipeiro havia cruzado. Sabemos que não se consegue agradar à todos que participam do evento, mas fizemos o melhor que podíamos. Pra jipeiro que é jipeiro não tem tempo ruim, não tem trilha ruim, quanto pior melhor. E foi justamente o que aconteceu, as melhores trilhas no pior sentido é claro, para os melhores jipeiros que agora podem dizer " Eu consegui passar". Temos que agradecer em primeiro lugar à todos os donos das terras por onde os jipeiros passaram, já que todas as trilhas foram em terras particulares.
  • Temos que agradecer também à Prefeitura Municipal de Igrejinha que nos apoiou neste grande evento, nos ajudando com máquinas à abrir e arrumar algumas trilhas. Também queremos agradecer aos nossos patrocinadores HRB Transportes Rápidos, Saltos Sandense, Multicelular, Calçados Zeket, Cia do Papel, Boné Ponto Com, Compojet, Madeireira Werlang, Supermercado Werlang, Pneus Ost, E. A. Schaefer, Niluma Embalagens, Paz Bral Mecanica, Churrascaria Orocatto, Dik's Máquinas, Olipostos, Padaria Q' Doce, Mekanauto e a Amifest que organiza a Oktoberfest.

 

 

 

- Fotos do evento